Realizou-se uma Peregrinação a Israel e Jordânia entre os dias 10 e 17 de Novembro. Esta Peregrinação aos Lugares Santos foi acompanhada pelo Sr Prior, que tão bem soube enquadrar as Sagradas Escrituras nos lugares que foram visitados e rezados nestes dias.

Na véspera da partida, no dia 9 de Novembro, na Eucaristia das 18H na Igreja Matriz foi feita a bênção e envio dos peregrinos, recebendo uma pequena Cruz de madeira que deveriam levar o peito nos dias da peregrinação.

O primeiro lugar a ser visitado foi o Monte Tabor, onde o Senhor Jesus se Transfigurou diante dos seus apóstolos, Pedro, Tiago e João, onde surgiram também os Profetas Moisés e Elias, mas à ida para lá uma pequena paragem em Cesareia Marítima. Descido o Monte, segui-se a viagem para Nazaré, mas antes uma breve paragem em Caná da Galileia, visitando o local onde Nosso Senhor operou o seu primeiro milagre. Após o almoço em Nazaré, a visita à Sinagoga onde o Senhor rezava habitualmente, e onde disse acabou de cumprir-se esta passagem que acabais de ouvir. Daí se rumou à Basílica da Anunciação, onde o Arcanjo São Gabriel anunciou à Virgem Maria que haveria de ser a Mãe do Salvador, podendo abeirarem-se os peregrinos do Sagrado Local da Anunciação, onde o Verbum caro hic factum est, indo ainda até à carpintaria de São José, onde o Divino Menino aprendeu o ofício de carpinteiro. Numa Capelinha ali junto o Sr Prior celebrou a Eucaristia da Anunciação do Senhor.

O terceiro dia amanheceu em Magdala, terra de Maria Madalena, onde se pôde observar as ruínas antigas da pequena cidade bem como a Igreja de Santa Maria Madalena, mesmo por de trás do hotel com vista para o Mar de Tiberíades. Foi dali que se seguiu para a Igreja do Primado de Pedro, o bendito local, sob a rocha que se pôde tocar, que Nosso Senhor entregou as Chaves do Céu a São Pedro e o fez o Primeiro Sumo Pontífice da Igreja que estava a ser construída. Partiu-se de seguida para o Monte das Bem-Aventuranças, onde Jesus esteve a ensinar multidões, foi ali que o Sr. Prior celebrou a Eucaristia própria das Bem-Anturanças. Subindo um pouco mais até Cafarnaum, onde fica a casa da Sogra de Pedro, onde Nosso Senhor esteva várias vezes, passando ainda por Tabga onde o Senhor Jesus multiplicou os pães e os peixes, como podemos ver no belíssimo mosaico. Ao almoço foi servido, a quem assim desejou, o famoso Peixe de São Pedro. Após o almoço seguiu-se viagem para o Mar de Tiberíades onde se pode navegar no mesmo mar onde Jesus caminhou e onde aconteceu a passagem da pescaria abundante. Dali a viagem rumou às margens do Rio Jordão, onde após a Renovação das Promessas Baptismais, o Sr Prior, simbolicamente, derramou da água sobre a cabeça de cada um dos peregrinos, da mesma água que Jesus também recebeu das mãos de João Baptista. 

O dia  rumo à Jordânia para subir ao Monte Nebo, onde também subiu Moisés com o Povo Egípcio e onde pôde vislumbrar, ao longe, a Terra Prometida. Nesse Local, o Sr Prior celebrou Eucaristia própria daquele Monte. Foi junto àquele local sagrado que foi servido o almoço e dali se parte rumo a Madaba e de seguida para Petra.

Cedo começou o dia, descendo o desfiladeiro de Petra, podendo observar as grandes maravilhas de Deus naquelas pedras e formas esculpidas, tão grandes as obras que as criaturas se sentem tão pequeninas e arrebatadas por tamanho esplendor.  Daí seguiu a viagem de volta a Israel, para o Mar Morto, onde depois de almoço, quem desejou pôde entrar nas águas salgadas e mortas daquele mar, onde ninguém vai ao fundo. Partindo depois para Jericó, onde vimos aquilo que é um sicomoro, árvore tão grande e frondosa como aquela que subiu Zaqueu para ver o Senhor. Foi em Jericó, na Igreja do Bom Pastor, que o Sr. Prior celebrou Eucaristia votiva do Bom Pastor. Podemos ver ainda o Monte das Tentações, onde o Senhor Jesus foi tentado depois de 40 dias de deserto.

A sexta-feira iniciou em Belém, celebrando Eucaristia na Gruta de São José, Eucaristia Solene da Noite de Natal e de Acção de Graças pelo 41.º Aniversário do Sr. Prior. Após a Eucaristia a visita ao Sagrado local onde o Senhor nasceu na Basílica da Natividade, passando depois pela Gruta do Leite, onde a Virgem Maria amamentou o Menino antes de ir para o Egipto. Dali subiram os peregrinos ao Campo dos Pastores, onde o Anjo anunciou o Nascimento do Messias e os Anjos cantaram o Glória. Depois do almoço o rumo foi para Jerusalém, a Cidade Santa, onde se percorreram os Passos do Senhor na sua Via Dolorosa, chegando ao Calvário, podendo beijar o sagrado local onde esteve cravada a Cruz com o Senhor pendido, ali estava também o Santo Sepulcro que não foi possível entrar, mesmo depois de 2h de fila, porque a hora já ia avançada e a hora de encerramento se aproximava, mesmo com os peregrinos praticamente à porta.

No sábado a visita peregrinação seguiu-se na Cidade Santa, subindo ao Local Sagrado onde Nosso Senhor ensinou o Pai Nosso, descendo o Monte das Oliveiras à Igreja onde o Senhor chorou a Cidade de Jerusalém, o Dominus Flevit, descendo ainda mais até ao local sagrado onde o Senhor esteve em Agonia antes da sua prisão, na noite de Quinta-Feira Santa, ali estão as oliveiras que já lá se encontravam quando Jesus ali esteve. Visitou-se ainda a Igreja onde está o Túmulo Vazio da Virgem Maria mesmo ao lado o Getsemani. Dali, entrando dentro dos Muros da Cidade, pôde rezar-se junto ao Muro das Lamentações, por ser sábado não se pôde fotografar naquele local. Depois do almoço, subiu-se ao Monte Sião, podendo entrar no Cenáculo, onde foi a Instituída a Eucaristia na Última Ceia e onde os Apóstolos se reuniam ao Domingo e onde esperaram o Pentecostes, junto daquele local está a Igreja da Dormição de Nossa Senhora, onde foi celebrada a Eucaristia da Solenidade da Assunção de Nossa Senhora ao Céu. Depois da Eucaristia, seguiram os peregrinos, para a Igreja onde Jesus esteve Preso e onde São Pedro negou o Senhor três vezes, a Igreja de Galincanto.

O último dia foi muito breve, pois o avião levantou voo na hora de almoço, no entanto o rumo foi o local sagrado da Visitação de Nossa Senhora a sua Prima Isabel ambas grávidas, rezou-se o Magnificat junto à fonte onde se deu o encontro, havendo ainda tempo de rezar o Benedictus junto à Igreja onde se deu o nascimento do Padroeiro desta Comunidade Paroquial, São João Baptista, podendo os peregrinos beijar o sagrado local do nascimento do Santo Precursor. 

Partilhar